Fisioterapia

Publicação Internacional do Fisioterapeuta Frederico Meirelles

Segue mais uma publicação internacional do Prof. Frederico Meirelles. Um Estudo Controlado Randomizado. Este estudo foi fruto da minha dissertação do Mestrado. Muito feliz em poder contribuir com a medicina baseada em evidências e a minha profissão – Fisioterapia. Trazer as questões que vemos na prática clínica para o laboratório só nos faz crescer como profissão.
Att,
Prof. Frederico Meirelles

Fisioterapia

LIVE! Avaliação Clínica: Da Ciência à Prática Clínica

Olá!
Será que você está tomando suas decisões clínicas baseadas em parâmetros precisos?
Você sabe qual é a confiabilidade dos testes que você usa na sua prática clínica?
O que é um teste confiável?
Qual a importância de utilizar um teste confiável?
Como devemos moldar nosso raciocínio diagnóstico?
O que é acurácia?
O que é sensibilidade?
O que é especificidade?
O que é valor preditivo?
O que é razão de verossimilhança?
Essas e outras perguntas serão o norte do nosso debate na próxima LIVE!

Debatedores:
Prof. Frederico Meirelles
-Doutorando em Saúde da Família
-Mestre em Ciências do Exercício e do Esporte
-Docente de Graduação e Pós-graduação
-Coordenador de Pós-graduação (UNESA)
-Membro do Grupo de Pesquisa GPCES / UERJ
-Fisioterapeuta da Força Aérea Brasileira

Prof. Roberto de Sousa
-Especialista em Biomecânica – UFRJ
-Especialista em fisioterapia esportiva – SONAFE/COFFITO
-Professor do instituto Brasileiro de fisioterapia – IBRAFISIO

A LIVE está disponível no meu instagram:
@prof.fredericomeirelles
Não percam!

Fisioterapia

Hérnia de disco – Mitos e Verdades – LIVE!

O prof. Frederico Meirelles fará uma LIVE no instagram sobre Hérnia de disco – Mitos e Verdades.

Para assistir siga o instagram: @prof.fredericomeirelles e fique online no dia e horário da LIVE! (Quarta feira dia 15/04/2020 as 18:00hs).

Aguardo vocês!

Att,

Prof. Frederico Meirelles.

Fisioterapia

Consultas online – Teleconsulta /Telereabilitação

NOVIDADE!!!

O Fisioterapeuta e Professor Frederico Meirelles iniciou essa semana os atendimentos não presenciais – as Teleconsultas, sempre visando eficiência e atendimento de qualidade aos seus pacientes. Em virtude da impossibilidade de um atendimento presencial devido ao isolamento social que estamos vivendo, a teleconsulta emerge como uma ótima opção. Este tipo de atendimento já é uma realidade em diversos países e sua eficácia está assegurada por diversas publicações científicas.

Entre em contato e agende sua consulta. Whatsapp: (21) 981985951.

Atendimento online (não presencial) foi autorizado pelo Conselho Federal de Fisioterapia (COFFITO). A Telereabilitação está autorizada no Brasil.

Link da resolução: https://www.coffito.gov.br/nsite/?p=15828

Atenciosamente,

Frederico de Oliveira Meirelles

Fisioterapia

Dr. Frederico Meirelles na China para os 7ᵒ Jogos Mundiais Militares

De 18 a 27 de outubro de 2019 o Prof. Frederico Meirelles representou o Brasil nos 7ᵒ Jogos Mundiais Militares realizado na Cidade de Wuhan na China. Foi um dos Fisioterapeutas do Time Militar Brasil. Foram 350 atletas brasileiros que tiveram um suporte de saúde completo composto de Fisioterapeutas, Médicos e Nutricionistas.

Com o Atleta Olímpico e campeão mundial Arthur Nory
Visitando a Yellow Crane Tower 
Estádio de Atletismo (Wuhan Five Rings Sports Center)
Nosso local de trabalho (Fisioterapia)

O Brasil ficou em terceiro lugar no quadro geral de medalhas.

Quadro de medalhas
Anexo ao estádio de Atletismo (área de aquecimento dos atletas)

Att, Prof. Frederico Meirelles.

Informações sobre o evento veja no site oficial – link: https://en.wuhan2019mwg.cn/

 7th CISM World Games

Dor, Fisioterapia, Osteopatia, pain

Dor cervical / Cervicalgia

Dor Cervical / Cervicalgia

Definição

A dor cervical é definida como “dor na cervical com ou sem dor referida em um ou ambos os membros superiores que dura pelo menos um dia”.

A dor e a incapacidade associadas à cervicalgia têm um grande impacto nos indivíduos e suas famílias, comunidades, sistemas de saúde e empresas.

Cervicalgia / Dor Cervical

Epidemiologia e custos globais da cervicalgia

Das 291 condições estudadas no estudo Global Burden of Disease 2010, a dor cervical ficou em 4º lugar em termos de incapacidade. Ocorreu um aumento de 23,9 milhões de casos em 1990 para 33,6 milhões (47%). Pode ser explicado pelo crescimento populacional (30%) e ao envelhecimento (17%).

Com a diminuição da mortalidade infantil e o envelhecimento da população em todo o mundo, especialmente em países de baixa e média renda, é provável que o número de pessoas com cervicalgia aumente substancialmente nas próximas décadas. Aproximadamente metade de todos os indivíduos experimentará um episódio clinicamente importante de cervicalgia ao longo de sua vida.

A incapacidade devido à cervicalgia tem índices mais altos nas mulheres do que nos homens e mais altos na faixa etária de 40 a 45 anos.

O ônus econômico da cervicalgia fica atrás apenas da lombalgia nos pedidos de indenização dos trabalhadores nos Estados Unidos e na Suécia. Os problemas na cervical e nos ombros representam 18% de todos os pagamentos por incapacidade nestes países.

Prevalência

Prevalência de 4,9% de cervicalgia (mulheres: 5,8%; homens: 4,0%). A prevalência ao longo da vida varia entre 22% e 70%.

Childs et al. relataram que, a qualquer momento, 10% a 20% da população relatam problemas na cervical, com 54% dos indivíduos experimentando cervicalgia nos últimos 6 meses.

A prevalência é geralmente mais alta em mulheres do que em homens, maior em países de alta renda em comparação com países de baixa e média renda, maior em áreas urbanas em comparação com áreas rurais e picos em torno dos 45 anos de idade.

Childs et al. sugerem que 30% dos pacientes com cervicalgia desenvolvem sintomas crônicos e 37% dos indivíduos que experimentam cervicalgia relatam problemas persistentes por pelo menos 12 meses.

Fatores de risco

Os fatores de risco para cervicalgia que compartilham semelhanças com outras condições musculoesqueléticas:

Genética, psicopatologia (por exemplo, depressão, ansiedade, somatização), distúrbios do sono, tabagismo e estilo de vida sedentário.

Fatores de risco exclusivos a cevicalgia:

História de cervicalgia, trauma (por exemplo, lesões traumáticas no cérebro e na cervical) e certas lesões esportivas (por exemplo, luta livre, hóquei no gelo, futebol).

Fatores de risco relacionados ao trabalho:

Baixa satisfação no trabalho e a percepção ambiente de trabalho ruim.

Fisioterapia

Embora a maioria dos episódios agudos se resolva espontaneamente, mais de um terço das pessoas afetadas ainda apresentam sintomas ou recorrências mais de um ano depois. Para controlar a cervicalgia, a evidência mais forte é o exercício. Fisioterapeutas têm uma compreensão detalhada da coluna cervical, mecanismos relacionados à dor e prescrição de exercícios, o que os torna bem posicionados para serem os especialistas para ajudar indivíduos com cervicalgia a voltar à função normal, reduzindo assim essa carga global de cervicalgia. Os distúrbios osteomusculares relacionados à coluna cervical são responsáveis ​​por aproximadamente 25% dos pacientes atendidos em fisioterapia ambulatorial nos Estados Unidos.

Fisioterapia para Cervicalgia

Recomendações de intervenção e tratamento

Manipulação / Mobilização cervical juntamente com Exercícios de coordenação, fortalecimento e resistência.

Técnicas de manipulação e mobilização, incluindo Thrust, demonstraram reduzir os sintomas em pacientes com cervicalgia e dores de cabeça. Exercícios que melhoram a coordenação, força e resistência da musculatura cervical também têm demonstrado melhorias nesse grupo de pacientes. Embora cada uma dessas técnicas seja benéfica, os pacientes que recebem uma combinação dos dois tratamentos apresentam a maior redução nos sintomas.

A educação do paciente é importante durante todo o tratamento.

Especialmente após um evento traumático, os pacientes devem ser encorajados a retornar aos níveis de função anteriores ao acidente o mais rápido possível. Eles também devem ter certeza de que os pacientes com cervicalgia normalmente têm um bom prognóstico e é altamente provável que recuperem a função normal.

Uso de Mobilização / Manipulação Torácica

O uso de manipulações e mobilizações torácicas podem reduzir os sintomas em pacientes com cervicalgia e cervicobraquialgia.

Uso de técnicas de alongamento

O alongamento da musculatura envolvida pode ser benéfico para pacientes com cervicalgia.

Limitações da atividade

O paciente deve se limitar à atividade funcional que não causa aumento dos sintomas ao longo do período de tratamento. Isso ajuda o clínico a avaliar alterações no nível de função do paciente durante o tratamento.

Att,

Prof. Frederico Meirelles