1, Atividade Física, Atletas, Atletismo, AVC, Área da Saúde, Bem estar, Biomecânica, Coluna Vertebral, Corpo, Derrame, Dor, Esporte de Alto Rendimento, Exercícios, Fisioterapia, Fisioterapia Esportiva, Fisioterapia Neurológica, Fotos, health, Idoso, Inflamação, Medicina, Medicina Esportiva, Neurologia, omt, Osteopathic, osteopathy, Osteopatia, pain, Pesquisas, Qualidade de vida, Reabilitação, Reabilitação Neurológica, Saúde, Saúde do Idoso, Terapia Manual, terapias Manuales, Vídeos

Antiinflamatórios – uma crítica ao uso irrestrito

               Mais um antiinflamatório sai das farmácias este mês. O remédio Prexige fabricado pelo laboratório Novartis ficará fora de circulação na versão para uso contínuo e temporariamente na versão para dores agudas, até que a Anvisa possa avaliar seus riscos. Além do Prexige, outros medicamentos antiinflamatórios também estão na listra negra da Anvisa. Entre eles estão: Celebra, Bextra e o Arcoxia. Estes medicamentos são da mesma classe, são inibidores da enzima COX-2 presente na inflamação, ou seja, podem ter os mesmos efeitos colaterais.

                Entre 2005 e 2008, aconteceram mais de 3.500 casos de efeitos adversos no mundo inteiro, sendo 35% no Brasil. Problemas hepáticos graves, hemorragias, pancreatite, insuficiência renal e infarto; foram alguns dos problemas relatados.

                Todos os remédios são testados diversas vezes antes de serem autorizados ao uso, por exemplo, o prexige foi testado em mais de 18 mil pessoas. Porém em medicina não há lógica, 2 + 2 não são 4, sempre existe a possibilidade do o organismo não aceitar o medicamento, mesmo que seja 0,0001% de chances, mas existe! Medicamentos são imprescindíveis, salvam vidas e mais vidas como já disse no artigo: Remédio aliado ou vilão? Postado no dia 17 de abril de 2008, mas cautela e prescrição médica são necessários. Não tome remédios sem a indicação de um médico.

O Arcoxia, por exemplo, foi desenvolvido e é utilizado para atuar em Artrite Reumatóide, Gota, etc. Que são patologias graves e de difícil tratamento. Mas o que acontece são pessoas com pequenas dores de cabeça, cólicas menstruais, e dores ortopédicas utilizando o produto sem prescrição médica, e às vezes, continuamente. Acontecem problemas de rejeição ao medicamento, o produto é criticado e o medicamento proibido. Um medicamento que pode ser utilizado por alguns pacientes em algumas ocasiões acaba por estar fora das prateleiras por mau uso, ou até por má indicação.

Tenha uma vida com hábitos saudáveis, tome o mínimo de remédios possíveis e somente quando indicado por um médico, procure tratamentos alternativos, faça atividade física regularmente, tenha uma alimentação balanceada e viva melhor!

 

Frederico Meirelles.

Anúncios
1, Atividade Física, Atletas, Atletismo, AVC, Área da Saúde, Bem estar, Biomecânica, Coluna Vertebral, Corpo, Derrame, Dor, Esporte de Alto Rendimento, Exercícios, Fisioterapia, Fisioterapia Esportiva, Fisioterapia Neurológica, Fotos, Idoso, Inflamação, Medicina, Medicina Esportiva, Neurologia, Osteopatia, Pesquisas, Qualidade de vida, Reabilitação, Reabilitação Neurológica, Saúde, Saúde do Idoso, Terapia Manual, terapias Manuales, Vídeos

“Cuide bem do seu joelho, pois um dia precisará dele…”

O Joelho, como sabemos, é uma das articulações do corpo que mais se lesionam em qualquer tipo de população. Atletas, amadores, sedentários, obesos, idosos, adolescentes, etc. Em seu estudo com idosos, Bergström BG, comprovou que a prevalência chega de 12,7 a 48% de todas as lesões. Segundo Ladeira, C. E, Em atletas amadores de futebol a incidência de lesões de joelho foi de 13,4 / 1.000 horas de partida.

 

 

           O complexo do Joelho é a maior articulação do corpo, tem estruturas diferenciadas e sofre cargas multidirecionais durante boa parte do dia. Atletas potencializam toda esta mecânica e se lesionam por excesso, e ao contrário, sedentários se lesionam por falta de uso.

As principais lesões do joelho são:

 Ligamentares: Ligamentos cruzado anterior e posterior,colateral medial e lateral, Ligamento patelar, e outros;

 – Lesões meniscais: Em alça de balde, transversas, longitudinais e outras;

 – Fraturas: Fêmur, Tíbia ou Patela;

– Lesões Osteocondrais (Cartilagem articular);

– Tendinites: Tendão patelar, quadricipital, pata de ganso, etc;

– Rupturas tendinosas e musculares;

– Além de problemas reumatólógicos e neurológicos;               

O Osteopatia também tem grande valor na prevenção e tratamento das lesões de joelho, atuando de uma forma diferente. Ela irá buscar em todo o corpo possíveis causas para a sobrecarga do joelho, que podem favorecer a ocorrência de lesões. Muitas vezes o paciente só melhora realmente, se procurar um profissional Osteopata, pois a causa das lesões pode não estar no joelho. Por isso é aconselhável a todos procurar um osteopata para fazer uma avaliação de seus movimentos corporais para prevenção de lesões.

A preparação do joelho para eventuais cargas deve ser feita antes da prática esportiva. Procurar o profissional de educação física para direcionar seu treinamento. Atividade física deve sempre ser estimulada para que a articulação do joelho e todas as outras funcionem normalmente. O corpo precisa de movimento. O que ajuda na nutrição da cartilagem, por exemplo, é o movimento mecânico, se não houver movimento podemos ter um desgaste precoce da articulação, favorecendo a chegada da artrose. Portanto, não fazer atividade física quando se está com dor, não é o correto, o correto é tratar da dor para depois sim fazer a atividade sem mais percalços.

Quando ocorre um trauma forte ou uma lesão antiga que foi negligenciada, o tratamento cirúrgico pode ser a única solução. Hoje em dia as técnicas cirúrgicas estão cada vez menos invasivas e o retorno a atividade se dá em menos tempo. A fisioterapia no pós-cirúrgico é precoce e imprescindível. O estímulo dado pelo fisioterapeuta ajuda a recuperação tecidual além de manter o equilíbrio de estruturas, já que a inatividade é deletéria para qualquer articulação.

 Então termino como comecei:

“Cuide bem do seu joelho, pois um dia precisará dele.”

 

Frederico Meirelles.

1, Atividade Física, Atletas, Atletismo, AVC, Área da Saúde, Bem estar, Biomecânica, Coluna Vertebral, Corpo, Derrame, Dor, Esporte de Alto Rendimento, Exercícios, Fisioterapia, Fisioterapia Esportiva, Fisioterapia Neurológica, Idoso, Inflamação, Medicina, Medicina Esportiva, Neurologia, Osteopatia, Qualidade de vida, Reabilitação, Reabilitação Neurológica, Saúde, Saúde do Idoso, Terapia Manual, terapias Manuales

CURSO PROPRIOCEPÇÃO EAFFA 2008

Fotos do curso: PROPRIOCEPÇÃO – Ministrado pelo Dr. Frederico Meirelles nos dias 12 e 13 de julho de 2008.