You are currently browsing the category archive for the ‘Biomecânica’ category.

http://www.osteopatiabrasil.com/

Foi um prazer ministrar esta aula para a III Turma do Curso de Exames Por Imagem!

III Turma Curso Exames Por Imagem

III Turma Curso Exames Por Imagem

Atendimento de Osteopatia com o Osteopata Frederico Meirelles.

Centro, Rio de Janeiro – RJ

Maiores informações:

https://fredericomeirelles.com/contato/

Atenciosamente,

Frederico Meirelles.

Diagnóstico por Imagem: Interpretação e Correlação Clínica

23/06/2012 à 24/06/2012

Rio de Janeiro/RJ

Carga Horária:

– 20 horas

Público Alvo:

– Acadêmicos (à partir do 5º semestre)

– Fisioterapeutas

Maiores informações: http://www.cbfisio.com.br/exibe_turma.cfm?CodCurso=55&CodTurma=785

Local / Data / Horários
CBF-RJ Rua Siqueira Campos, 43 9º andar – sala 921 – CopacabanaTel (21) 2549-5318 – email cbf_rj@cbfisio.com.br / HORÁRIO: 8:00 as 18:00h

O Blog Frederico Meirelles – Osteopatia & Fisioterapia® é o Blog de Osteopatia mais acessado do Brasil com quase 800 mil visitas!!!

Este retorno é fruto de um trabalho voltado para desmistificar a Osteopatia e trazer novos conceitos e abordagens para a área da saúde no Brasil.

Muito obrigado e continuaremos a caminho da excelência, juntando ciência com resultados clínicos.

Att,

Frederico Meirelles, C.O.

Este é um video corporativo da Escola de Osteopatia de Madrid.

Atenciosamente,

Frederico Meirelles.

Você sabia que de manhã, ao acordar, somos mais altos do que a noite quando vamos dormir? É fisiológico. O disco se desidrata durante o dia, mas à noite, quando deitamos, aliviamos as forças compressivas e o disco se reidrata.

OBS: Importância de boas horas de sono!!!

A desidratação discal é um achado relativamente frequente em laudos de Ressonância Nuclear Magnética (RNM).

Disc degeneration

Veja na imagem acima a diferença de cor entre um disco sadio e um disco desidratado (seta).

Conceitualmente, por pura lógica, o disco intervertebral está desidratado, ou seja, com pouca agua para manter suas funções principais.

O que nos interessa esta informação? Como interpretar este achado? Gera dor? É importante? Tem cura?

Antes, devemos entender a fisiologia do disco intervertebral para que possamos interpretar corretamente este achado. Veja um resumo sobre a função do disco intervertebral em: https://fredericomeirelles.com/2011/07/14/disco-intervertebral-anel-fibroso-e-nucleo-pulposo/.

Após ler o artigo acima, e entender sobre o assunto, podemos chegar a uma conclusão:

Se o disco é hidrófilo, ou seja, tem a capacidade física de absorver água, e esta função está prejudicada, alguns problemas estão acontecendo e a função do disco está sendo prejudicada (relação estrutura x função).

O que acontece para o disco ficar desidratado?

Existem algumas células responsáveis pela hidratação do disco intervertebral e cartilagens articulares:

Proteoglicanos e glicosaminoglicanos, que tem uma função importante em nosso corpo. Veja explicação abaixo:

Proteoglicanos são proteínas extracelulares ligadas a glicosaminoglicanos (estruturas que possuem um dos açúcares aminados e normalmente sulfatados). Os glicosaminoglicanos possuem alta quantidade de carga negativa, e por isso acabam atraindo uma nuvem de cátions, onde o mais atraído é o sódio que traz com ele moléculas de água. Essa capacidade dos glicosaminoglicanos de atrair cátions e água, confere aos proteoglicanos a função de dar a matriz extracelular uma característica hidratada. Além disso os proteoglicanos têm a função de dar rigidez a matriz, resistindo à compressão e preenchendo espaços. (retirado de: http://pt.wikipedia.org)

Na degeneração discal, estas células começam a morrer, fazendo com que o disco fique desidratado. A desidratação discal, apesar de inicialmente não gerar dor, é um sinal de que a região está sofrendo. Com menos capacidade de reter água, o disco não consegue absorver as cargas corretamente, facilitando ainda mais o aparecimento de protrusões e hérnias discais. É muito comum que o disco protruido ou herniado também esteja desidratado. Isso faz parte da gênese da hérnia discal. Podemos deduzir que, se a sobrecarga geradora da desidratação discal continuar ocorrendo, é de se esperar uma aparição de uma protrusão ou, até mesmo, uma herniação discal.

O que fazer?

Antes de tudo, você deve procurar um profissional habilitado para interpretar estes sintomas e utilizar para o raciocínio clínico.

O tratamento deve ser baseado em buscar o que está sobrecarregando esta região.

O Osteopata interpreta estes dados e estimula nosso corpo a buscar seu equilíbrio.

Atenciosamente,

Prof. Frederico Meirelles, C. O.

CURSO DE DIAGNÓSTICO POR IMAGEM PARA FISIOTERAPEUTAS

Diagnóstico por Imagem: Interpretação e Correlação Clínica

10/12/2011 à 11/12/2011

Rio de Janeiro/RJ

Carga Horária:

– 20 horas

Público Alvo:

– Acadêmicos (à partir do 5º semestre)

– Fisioterapeutas

Maiores informações: http://www.cbfisio.com.br/exibe_turma.cfm?CodCurso=55&CodTurma=541

Local / Data / Horários
CBF-RJ Rua Siqueira Campos, 43 9º andar – sala 921 – CopacabanaTel (21) 2549-5318 – email cbf_rj@cbfisio.com.br / HORÁRIO: 8:00 as 18:00h

Parabéns a todos os Fisioterapeutas pelo dia de hoje!

Estou saindo com pressa de casa para o trabalho neste momento e tentarei ser breve, porém relevante.

Reproduzirei uma frase que Steve Jobs sempre citava em seus discursos sobre os equipamentos que sua empresa criava:

It just works“, ou seja, simplesmente funciona!

A Fisioterapia simplesmente funciona, pois utilizamos recursos físicos para reabilitar nossos pacientes. 

Esta analogia que faço nos mostra, também, que nossa autonomia profissional deve sempre ser respeitada, pois somos parte de uma equipe multidisciplinar, em que cada um tem sua autonomia, com suas respectivas atribuições.

Grande abraço, mais uma vez, a todos os Fisioterapeutas.

Frederico Meirelles.

Os Discos intervertebrais estão localizados entre os corpos vertebrais e são constituidos de Anel fibroso e Núcleo Pulposo. O núcleo Pulposo é a região central enquanto o Anel Fibroso é a região periférica do disco. Os discos intervertebrais tem a característica de serem Hidrófilos, ou seja, suas moléculas tem a capacidade de atrair água. A região periférica do Anel é inervada por ramos dos nervos sinovertebral e vertebral. No núcleo, não foram encontrados vasos nem nervos, então supõem-se que a nutrição discal seja por difusão através da placa terminal cartilaginosa. Fazendo uma analogia a um “ovo frito”, o anel fibroso seria a clara e o núcleo seria a gema do ovo.

Disco Intervertebral

O anel fibroso é constituido de camadas concêntricas chamadas lamelas, que envolvem totalmente o núcleo e o mantém sobre pressão constante. *(Podemos entender aqui, que se o anel fibroso é incompetente em sua função de suportar o núcleo pulposo ele vaza, ou seja, hernia). 

A fibras do anel fibroso estão fixadas as placas terminais cartilaginosas nos platôs vertebrais inferior e superior e a sua periferia por fibras de Sharpey.

A mecânica vertebral depende totalmente do disco intervertebral. O movimento da coluna é realizado, em cada nível vertebral, no próprio disco intervertebral, ele é que permite os movimentos. Os movimentos ocorrem mediante deslizamentos das vértebras umas em relação as outras de modo que o disco é a única substãncia maleável entre as vértebras, bastente sólidas. Esta maleabilidade do disco é o que permite o movimento vertebral. Qualquer alteração no nível do disco intervertebral irá atrapalhar toda a mecânica da coluna. Podemos ter alterações estruturais ou funcionais.

– As alterações Estruturais, ou seja, morfológicas, são alterações em que a estrutura tecidual se alterou, não havendo possibilidade de retorno a sua condição normal. Por exemplo: Uma hérnia Discal Extrusa.

– As alterações Funcionais ainda não lesaram a estrutura do tecido, podendo, se forem corrigidas a tempo, não afetar o tecido. Por exemplo: Alterações Posturais.

Normalmente o paciente tem uma alteração funcional que vira estrutural por não buscar o tratamento adequado. 

O Núcleo vertebral suporta 75% das cargas que passam sobre o Disco, enquanto o Anel fibroso suporta apenas 25%. Isto quer dizer que a função de suportar carga é prioritariamente do Núcleo, enquanto que o Anel tem a função de ” contenção do Núcleo”. Para entendermos melhor, pense em uma Bexiga cheia de ar, imagina se a colocássemos sobre uma mesa, e com uma das mãos comprimíssemos ela em direção a mesa, a tendência da bexiga é a diminuição do seu tamanho vertical e aumento do seu tamanho horizontal. Voltando a coluna, a bexiga seria o nucleo, que com a compressão (peso do corpo) estaria aumentando seu tamanho horizontal. O anel fibroso, que está justamente colocado em volta do núcleo para não deixá-lo expandir, terá então a função principal de suportar o núcleo, não permitindo uma expansão demasiada do mesmo.

Cargas (Núcleo Pulposo x Anel Fibroso)

Quando, por processos patológicos, temos uma incompetência do Anel Fibroso frente ao Núcleo Pulposo, o Núcleo protrui, gerando Protrusões discais e Hérnias discais.

Protrusão e Herniação Discal

Atenciosamente,                                                                                                                                                                                                 Frederico Meirelles

Número de Visitas

  • 1,837,482 Visitantes

Arquivos

Calendário de Posts

agosto 2017
S T Q Q S S D
« set    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Melhores

%d blogueiros gostam disto: